O Tejo

in creativecoin •  2 months ago  (edited)
Hoje resolvi escrever em português e fazer um post um pouco diferente do que é hábito.
Duas fotos com o Tejo ao fundo, tiradas com o telemóvel e um poema de Alberto Caeiro, um dos heterónimos de Fernando Pessoa.

O Tejo é mais belo que o rio que corre pela minha aldeia.

IMG_20200214_15512601.jpeg

O Tejo é mais belo que o rio que corre pela minha aldeia,

Mas o Tejo não é mais belo que o rio que corre pela minha aldeia

Porque o Tejo não é o rio que corre pela minha aldeia,

O Tejo tem grandes navios

E navega nele ainda,

Para aqueles que vêem em tudo o que lá não está,

A memória das naus.

O Tejo desce de Espanha

E o Tejo entra no mar em Portugal.

Toda a gente sabe isso.

Mas poucos sabem qual é o rio da minha aldeia

E para onde ele vai

E donde ele vem.

E por isso, porque pertence a menos gente,

É mais livre e maior o rio da minha aldeia.

Pelo Tejo vai-se para o Mundo.

Para além do Tejo há a América

E a fortuna daqueles que a encontram.

Ninguém nunca pensou no que há para além

Do rio da minha aldeia.

O rio da minha aldeia não faz pensar em nada

Quem está ao pé dele está só ao pé dele.
IMG_20200214_15511401.jpeg

in "O Guardador de Rebanhos”. Poemas de Alberto Caeiro. Fernando Pessoa.
Authors get paid when people like you upvote their post.
If you enjoyed what you read here, create your account today and start earning FREE STEEM!
Sort Order:  

Fernando Pessoa o mestre!
Abraço

:)
Abraço